Perry Romanowski acredita que as marcas de cosméticos agem de má fé quando usam a expressão ‘sem crueldade’ (cruelty-free). Será que você está sendo enganado pelo marketing?

Por: Perry Romanowski

Segundo a Wikipedia, o termo ‘sem crueldade’ se refere a “produtos ou atividades que não prejudicam ou matam animais em qualquer lugar do mundo”.

Sabemos que a Wikipedia nem sempre é a fonte mais precisa de informação, mas ela reflete as crenças de muitas pessoas. Há uma grande parcela da população que acredita que produtos ‘sem crueldade’ não prejudicam animais.

Produtos de beleza ‘sem crueldade’ realmente não lesam ou matam animais?

Quando as empresas de cosméticos alegam que os produtos são ‘sem crueldade’, o que elas querem dizer é que não fazem nenhum teste em animais.

Porém, os testes não são a única forma de ferir ou matar animais durante a produção dos produtos de beleza.

Vamos considerar a agricultura, por exemplo. É complicado saber exatamente quantos animais são mortos durante a lavragem, o plantio e a colheita. Mas certamente alguns animais são mortos durante este processo. E este é o meu ponto.

Cosméticos que usam ingredientes derivados de plantas não são realmente ‘sem crueldade’ pois também matam e mutilam animais.

Portanto, a palavra ‘sem crueldade’ é enganosa porque os consumidores acham que nenhum dano foi feito aos animais na fabricação dos produtos.

Mas o que realmente me incomoda é a atitude manipuladora das marcas que fazem essa afirmação.

Quando uma empresa diz que é ‘sem crueldade’, automaticamente, as outras que não fazem esta alegação se tornam abomináveis e ​más.

Acho ótimo que as empresas estejam eliminando testes em animais. Geralmente, eles não são necessários para o desenvolvimento de cosméticos. Porém, produtos de beleza ‘sem crueldade’ não são inofensivos para os animais.

Não se deixe iludir pelo marketing. Produtos com um coelho na embalagem podem até evitar testes em animais, mas ‘sem crueldade’ é um termo desatualizado e enganoso.

Perry Romanowski é cientista com mais de 20 anos de experiência em pesquisa e desenvolvimento de produtos para a indústria de cosméticos. Trabalhou em empresas como Alberto-Culver, onde liderou a equipe de inovação de produtos.

É fundador do programa de treinamento on-line ‘Practical Cosmetic Formulating’ que fornece educação continuada a farmacêuticos químicos, autor e editor de inúmeros artigos e livros. Também é vice-presidente da ‘Brains Publishing’, especializada em educação científica, e da ‘Society of Cosmetic Chemists’ (SCC).

Ao lado do também cientista Randy Schueller, criou o podcast TheBeautyBrains.

Caso queira ler o artigo original ‘Cruelty Free Cosmetics – Are they really free from cruelty?’, clique aqui.